O que é a governança de TI e por que ela é importante

Os avanços da tecnologia no tratamento da informação colocam a área de TI numa posição de grande importância dentro das organizações. Um investimento em TI não se trata de um investimento em um setor apenas, mas de investir na própria empresa como um todo, afinal, a tecnologia é um agente significativo e transformador no processo de gestão.

Considerando o peso que TI tem nas empresas e as novas formas de organização que ela promove, ter controle sobre os processos da sua empresa torna-se indispensável para garantir o sucesso do negócio. a governança de TI pode ser pensada, portanto, como a gestão da gestão, mas equivale, sobretudo, a um conjunto de práticas que deve orientar o CIO na tomada de decisão para o alcance dos objetivos da empresa. Saiba um pouco mais sobre governança de TI e descubra a importância dela para as empresas.

Entendendo o conceito de governança em TI

Ser mais produtiva e tirar o melhor proveito dos recursos tecnológicos nos quais investiu são ambições de qualquer empresa atuante no mercado. No entanto, a realidade mostra que, embora as organizações dependam bastante de TI, os orçamentos tornam-se cada vez mais limitados, e conseguir aprovação de projetos para o setor não é fácil.

Colocar em prática um programa de governança de TI, é implementar ações que primem por um alinhamento do setor com as diretrizes e objetivos da empresa. É desenvolver e aplicar um conjunto de práticas estruturadas que otimizem a atuação do setor para servir aos propósitos da organização.

O programa de governança vai envolver não só aspectos operacionais, mas também impactar nas questões legais, normas ou regulamentações que a empresa deva cumprir para estar em conformidade com a lei.

Falar em governança de TI é falar de padrões e de relacionamentos construídos de forma estruturada. Requer a participação não só dos profissionais técnicos, mas também de diretores, gestores e também dos usuários da tecnologia. A ideia é garantir, com o envolvimento de todos, um controle efetivo dos processos, principalmente no que diz respeito à segurança das informações.

É também objetivo da governança de TI minimizar riscos. Empresas que alcançaram sucesso em seus processos de gestão trabalham sob a perspectiva da minimização dos riscos. É um comportamento baseado em planejamento, suficientemente realista, que corresponde a atuar de forma preventiva, antecipando soluções para eventuais problemas antes que possam impactar no equilíbrio da empresa.

Importância da governança de TI para a gestão estratégica

Alinhar definitivamente as ações de TI à estratégia da empresa significa alcançar mais produtividade e otimização dos recursos destinados ao setor, ou seja, fazer mais com menos. O propósito por trás da implementação da governança em TI é fazer com que a empresa opere seus processos em TI de maneira fluida, com sincronia, a funcionar como se fossem engrenagens. É trazer mais controle para a função de TI na empresa, de maneira que agregue valor ao negócio, criando uma relação mais equilibrada entre riscos e retorno. A aplicação de “estruturas” tem o papel de trazer uma nova ordem aos processos, direcionando-os para contribuir efetivamente com a estratégia da organização.

Adaptação à realidade de cada empresa

O fato de ter gerado bons resultados numa empresa não significa que o mesmo programa de governança possa ser aplicado em outra. Servem apenas de base para orientação. O melhor é que cada programa considere o universo particular da empresa, especificidades, dificuldades, aspectos da cultura e estrutura organizacionais.

Implantação de melhores práticas

Quando se fala em implementação de “estruturas”, “conjunto de práticas” ou “melhores práticas”, significa a menção de modelos específicos que servem de guias e podem ser seguidos pelas empresas ao aplicar um programa de governança de TI.

O objetivo dos guias é fornecer conjuntos de práticas que orientem o programa de governança, sempre aliado aos objetivos da empresa.

Implantar melhores práticas significa, muitas vezes, mudar paradigmas e padronizar novos processos. Por isso, a escolha do modelo deve ser feita com cautela e considerar os interesses e necessidades da organização.

Alguns dos mais conhecidos modelos de referência para gestão de TI são:

  • ITIL (Information Technology Infrastructure Library)
  • CobIT (Control Objectives for Information and related Technology);
  • CMMI (Capability Maturity Model Integration), Modelo Integrado de Maturidade e de Capacidade;
  • NBR ISO 17799

Sendo o CobIT mais voltado para a melhoria do ROI (retorno sobre investimento), trabalhando, para isso, com métricas e avaliação de KPI (Key Performance Indicators), KGI (Key Goal Indicators) e CSF (Critical Success Factors).

Já o ITIL envolve orientações para gerenciar infraestrutura e avaliar o desempenho dos recursos, também utilizando métricas e indicadores para isso.

Framework

São as próprias estruturas dos modelos dos quais falamos antes. Correspondem a um conjunto consolidado das melhores práticas. Em geral, são desenvolvidos por profissionais da área de TI incentivados por grandes empresas ou por estímulos governamentais.

Desafios

Talvez o principal deles, quando se considera a aplicação de um programa de governança de TI, seja descobrir e determinar, com clareza e objetividade, quais requisitos a empresa deve levar em conta. A governança deve estar firmemente alinhada aos objetivos estratégicos do negócio, mas também de acordo com a legislação, inclusive considerando as recomendações dos órgãos de fiscalização do Governo.

Retomar o potencial de TI na empresa

Consta que deva ser uma preocupação dos administradores, melhor dirigir e controlar os efeitos de TI na estratégia na empresa, a fim de reafirmar o valor do setor para o negócio. É fundamental que a importância da área de TI fique clara, tanto para os profissionais técnicos quanto para os diretores, e só assim as ações terão eficácia.

Fica claro que o processo de tomada de decisão em TI será melhor conduzido se respaldado em definições de governança de TI. Reorganizar os processos no setor, alinhando as estruturas às estratégias da empresa, significa retomar o controle sobre o potencial que a TI representa no sucesso da empresa.

Conseguiu entender melhor o que é governança de TI? Tem dúvidas ou quer compartilhar opiniões? Deixe um comentário e continue acompanhando nossas publicações!

 

Author André Bernardo de Oliveira

Diretor Comercial | Professor de Negócios - Best Seller | Executivo Especialista em Gestão de TI

More posts by André Bernardo de Oliveira

Leave a Reply