Como estratégias de BYOD podem beneficiar sua empresa

Basta dar uma rápida olhada nos departamentos de sua empresa e você perceberá a quantidade de gadgets não-corporativos conectados à sua rede. Ao invés de fechar os olhos para essa revolução silenciosa na sociedade moderna (a da conectividade 24 horas), não seria mais fácil encontrar formas de converter essa tendência em vantagem competitiva para sua organização? Que tal ir mais a fundo em sua governança de TI? Vem conferir com a gente como fazer isso no post de hoje.

Traga seu violino para fazer parte da orquestra

Esse fenômeno tem nome e atende por BOYD, uma sigla em inglês para Bring Your Own Device, que em português significa “Traga seu Próprio Dispositivo”. BYOD é a permissão das empresas para que seus funcionários utilizem seus próprios dispositivos pessoais para fins corporativos. Nos Estados Unidos, não se trata de mais um frenesi temporário de mercado. É uma sistemática amadurecida e absolutamente consolidada nos processos internos das organizações. Para se ter uma ideia mais concreta sobre o assunto, uma pesquisa feita em 2014 pela CompTIA, a Associação da Indústria de TIC nos EUA, evidenciou que nada menos do que 55% das empresas norte-americanas já implementaram estratégias de BYOD em sua dinâmica produtiva e metodologias de governança em TI.

BYOD combina com o contexto empresarial brasileiro?

“Combinar” não seria o verbo mais adequado. Sobretudo, em momentos de retração econômica, como o que vive o país atualmente, encontrar formas que conciliem redução de custos e aumento de produtividade é uma charada cuja solução se torna essencial para as empresas que pretendem se manter em pé após a tempestade que dilacera o setor produtivo na atualidade. BYOD não é um estilo de gestão e governança em TI, mas sim uma necessidade indispensável de mercado, que privilegia empresas dinâmicas, criativas, inovadoras e que consigam dar respostas rápidas às mudanças de ambiente.

No Brasil, o tema começa a deixar de ser tabu para ser encarado de forma madura e visionária pelo empresariado nacional, bem como por gestores de TI. Uma pesquisa feita há 2 anos pelo IDC, mostrou que 38% das empresas nacionais já possuiam estratégias claras de BYOD como oportunidade de aumento da força competitiva!

Quais são as vantagens na adoção desse conceito?

  • Economia em despesas com hardware.

A eliminação dos custos com hardware reduz consideravelmente o peso das despesas com TI nas empresas. Evidentemente, os gastos com softwares, segurança da informação e infraestrutura de rede continuam presentes na organização. Entretanto, eliminação da obrigação de compra e troca de equipamentos se constitui um caminho interessante para CIOs que desejam apresentar aos gestores do Núcleo Estratégico um plano de redução de custos em consonância com aumento de produção.

  • Maior celeridade na tomada de decisões

Acesso ao sistema empresarial de qualquer lugar e em qualquer momento significa conseguir tomar decisões estratégicas com muito mais rapidez e assertividade. Mobilidade é dinamismo nos processos internos de sua organização!

  • Aumento na produtividade

Aqui reside uma das mais importantes vantagens do BYOD. A liberdade para trabalhar em qualquer lugar (em sua residência, por exemplo, através do home-office) confere “empoderamento” ao funcionário, o que melhora seu nível de satisfação e eleva a prdutividade global da companhia.

BYOD & segurança da informação são dois termos incompatíveis?

De forma alguma. Muitas empresas ainda se assombram com a ideia de permitir o acesso de dispositivos de terceiros à sua rede, justamente por não terem nenhuma política estruturada de governança em TI. Entretanto, uma ineficiente gestão em segurança da informação impõe imenso risco à integridade de seus dados, independentemente do uso de equipamentos da empresa ou de terceiros. Dessa maneira, algumas implementações podem tornar essa estratégia totalmente viável e segura:

Serviços de backup online: contratar uma empresa especializada em Cloud Backup garante a justa tranquilidade às empresas inovadoras. Desde que, é claro, sua infraestrutura de TI seja entregue aos cuidados de quem tem, de fato, expertise no assunto, como a Strati, que possui um sistema de backup online e seguro para seus servidores críticos ou estações de trabalho.

Autenticação de dois fatores: sistemas que possuem uma camada adicional de segurança de acesso estão se tornando uma tendência no universo corporativo. Antes adotada apenas pelos bancos, esse tipo de reforço evita que uma senha de acesso ao seu sistema caia nas mãos de terceiros, comprometendo a confidencialidade de seus dados;

Monitoramento de TI: a Strati possui um sistema que é referência nacional em monitoramento remoto de TI. Envia alertas 24×7 por SMS, e-mail e Whatsapp (em caso de identificação de falhas), além de otimizar o controle da disponibilidade dos serviços em nuvem.

Soluções em endpoint: diversos dispositivos pessoais serão ponto inicial para acesso aos sistemas da empresa. Isso impõe a necessidade de trabalhar com sistemas unificados de detecção de ameaças, como antivírus específicos para mobile, firewall e anti-spam.

Strati Mobile Management: a mais importante das soluções e que será tratada mais abaixo, pois o poderio do sistema justifica um destaque diferenciado.

BYOD e suas problemáticas jurídicas / logísticas

  • Comprar equipamentos para todos ou incorporar à equipe um valor extra em seu salário?

Permitir o uso de equipamentos pessoais para fins corporativos garante maior produtividade à equipe, ampliação nos níveis de motivação e redução de custos. Entretanto, tem sido muito comum em empresas norte americanas a concessão de uma pequena compensação financeira, a ser incorporada nos rendimentos dos profissionais. Esse contrapeso é inserido a título de retorno contra o desgaste na vida útil do equipamento, em função do seu uso diário no ambiente da empresa. Este método costuma ser mais barato do que comprar um equipamento para cada funcionário.

  • Limite legal de monitoramento e fiscalização

O monitoramento do conteúdo trafegado nos dispositivos móveis pessoais deve ser analisado com extrema cautela, a fim de que a empresa não incorra no crime de violação à privacidade. Os tribunais brasileiros firmaram entendimento de que, quando o dispositivo pertencer à empresa, esta possui direito total de monitoramento do conteúdo trafegado. Por outro lado, ainda não há jurisprudência que trate do limite de fiscalização quando o aparelho é do profissional.

  • Como então fiscalizar e combater pirataria se o equipamento for pessoal?

O que muitas empresas de sucesso vêm fazendo para evitar a pirataria (assim como intrusões por disseminação de vírus na rede), sem que isso usurpe, por outro lado, a intimidade de seus profissionais, é tratar a questão de forma híbrida: o equipamento é do usuário, mas a camada de softwares é fornecida pela empresa. A partir disso, pode-se optar por um sistema de rastreamento como Strati Mobile Management (mencionado acima), que é personalizado de acordo com os limites de monitoramento estipulados em cada empresa. O Strati Mobile Management é a solução de segurança corporativa mais utilizada no país pelas companhias que trabalham com BYOD.

O sucesso do sistema encontra explicação na diversidade de controles, flexibilidade, possibilidade de bloqueio remoto (em caso de roubo), sincronização de arquivos, controles de versão, backups, entre algumas outras dezenas de funcionalidades. Uma solução completa de ótimo custo x benefício. Sistema obrigatório para o BYOD!

Agora que você já sabe o que é BYOD, como implantá-lo, quais as vantagens, cuidados jurídicos a serem adotados e o melhor sistema de proteção do mercado, que tal continuar navegando em nosso blog e descobrir agora os “5 Desafios de TI para PMEs“? Se você ainda tem alguma sugestão ou dúvida, deixe seu comentário e venha participar da conversa.

 

Author André Bernardo de Oliveira

Diretor Comercial | Professor de Negócios - Best Seller | Executivo Especialista em Gestão de TI

More posts by André Bernardo de Oliveira

Leave a Reply