Category Archives: Sem categoria

Como estratégias de BYOD podem beneficiar sua empresa

Por | Sem categoria | Sem Comentários

Basta dar uma rápida olhada nos departamentos de sua empresa e você perceberá a quantidade de gadgets não-corporativos conectados à sua rede. Ao invés de fechar os olhos para essa revolução silenciosa na sociedade moderna (a da conectividade 24 horas), não seria mais fácil encontrar formas de converter essa tendência em vantagem competitiva para sua organização? Que tal ir mais a fundo em sua governança de TI? Vem conferir com a gente como fazer isso no post de hoje.

Read More

Falta de backup: problemas e consequências para sua empresa

Por | Sem categoria | Sem Comentários

A automação dos processos dentro das empresas tem sido um ponto alto ao longo dos últimos anos, com isso, o volume de dados gerados aumentou consideravelmente. O backup deve ser parte da estratégia de TI além de ser um recurso de segurança, afinal os dados são um ativo importante das organizações e precisam ser protegidos. A perda de informações pode trazer consequências graves para o negócio, sendo esse um dos grandes problemas da falta de estratégia no setor. Portanto, entenda neste post como a despreocupação com a proteção dos dados pode custar caro para empresa, bem como quais as principais implicações envolvidas. Acompanhe!

Read More

Ciclo de vida de serviços de TI

Por | Sem categoria | Sem Comentários

Assim como em todos os processos gerenciais de uma empresa, o Ciclo de vida de um serviço de TI também passa pelas etapas de início (planejamento e implantação), meio (manutenções e gerenciamento de resultados) e fim (necessidade de reciclagem). Por isso, os serviços de TI devem ter uma atenção especial quanto a seu Ciclo de vida para não ficar para trás operando com um sistema obsoleto. Saiba como acompanhar o ciclo de vida dos serviços de TI da sua empresa! Read More

Infraestrutura de TI – A importância de um bom gerenciamento.

Por | Sem categoria | Um Comentário

Em um cenário em que as empresas investem cada vez mais em novas tecnologias, a necessidade de soluções de gerenciamento também aumenta. Certamente, algum setor da sua empresa já parou alguns minutos – se não horas – por causa de uma indisponibilidade da infraestrutura de TI. Você chegou a calcular os prejuízos que essas falhas de TI trazem mensalmente para a empresa? Read More

Entenda porquê empresas que têm um setor de TI organizado correm menos riscos

Por | Sem categoria | Sem Comentários

A realidade atual dos ambientes de negócios e suas operações na maioria das micro e pequenas empresas no Brasil são executadas através do meio digital ou geradas e suportadas através de alguma tecnologia. Mesmo assim, as MPEs (Micro e Pequenas Empresas) ainda continuam olhando para a área de TI como um setor que exige muitos recursos e que por isso não é apropriado para elas. Dessa forma, as MPEs geralmente não possuem firewall de perímetro, antivírus corporativo, sistema de backup, controle de navegação, política de segurança da informação, documentação do ambiente, relatório de riscos, planejamento de investimento, servidores corporativos, entre outras ações e recursos que são essenciais para o pleno funcionamento dos negócios.

Para evitar inúmeros riscos, entre eles, infecção de vírus, ataques, vazamento de informação, paralisação dos sistemas, indisponibilidades e perda de informações, se faz necessário que as MPEs tenham uma estrutura de TI, mesmo as micro empresas com poucos usuários e computadores. As MPEs devem analisar que caso algum destes problemas aconteça na empresa, irá impactar 100% do negócio, podendo gerar prejuízos financeiros, de imagem ou de reputação, com consequentes cancelamento de contratos, usuários parados e clientes descontentes.

O maior argumento para as MPEs não investirem em uma estrutura de TI é a falta de recursos. Assim, elas seguem trabalhando e ignorando os possíveis riscos. E se algum incidente surgir, uma das reações mais comuns é a contratação de algum produto ou serviço que corrija o problema de forma pontual e depois do “susto” a operação da empresa segue normalmente.  

Entretanto, é preciso pensar que para restaurar uma informação ou banco de dados, recuperar uma paralisação da rede provocada por pragas virtuais ou reativar a disponibilidade dos sistemas para gerar e transmitir a NF-e, o valor gasto será muito maior em comparação a produtos e serviços que têm o propósito de prevenir todos estes riscos. 

Confira, então, algumas dicas para melhorar a organização de TI na sua empresa e, assim, garantir que o seu negócio vai operar de forma plena:

Instalar soluções open source

As soluções Open Source (OSS, ou software de código aberto) são softwares que tem código aberto. Isto é, são soluções em que o usuário pode mexer no próprio código, construindo seu próprio projeto. As soluções Open Source mais populares são: Drupal, WordPress e Joomla, que são três sistemas de gerenciamento de conteúdo online. Existem outras opções no mercado corporativo, entre elas, Vignete, SharePoint, InterWoven e Oracle Portal. As maiores vantagens dessas ferramentas são o baixo custo das licenças, as atualizações permanentes, a troca de experiências e informações na comunidade do respectivo produto, a facilidade em dividir a aplicação em módulos, utilizando só os necessários, e a integração com outras ferramentas interligando os componentes disponíveis através da reutilização das fontes (código).

Contratar um antivírus corporativo

É aconselhável que a empresa invista em um antivírus corporativo e evite a instalação de antivírus gratuitos. Atualmente, com um investimento baixo por mês já é possível instalar um antivírus eficiente que irá combater os vírus, malwares, trojans e downloads, proporcionando maior segurança ao ambiente empresarial e diminuindo as chances de paralisações e impacto causado por possíveis pragas virtuais.

Buscar MPEs parceiras

Muitas MPEs atuam no segmento de organização de TI fornecendo soluções para outras MPEs. Por isso, a alternativa de buscar e contratar produtos ou serviços ofertados por MPEs é muito inteligente. Estes parceiros podem realizar um trabalho que seja adequado às necessidades da sua empresa e, sobretudo, compatível com o valor que as micro e pequenas empresas têm para investir.

Ter um software de Service Desk

Recomenda-se que as MPEs possuam um software para registrar, classificar, acompanhar os incidentes, solicitações e mudanças que ocorrem diariamente. Pois, somente dessa forma é possível estar preparado para agir diante de alguma situação de risco e, enfim, ter um bom gerenciamento de serviços de TI. Para resolver isso, existem diversos softwares open source que podem realizar esta tarefa. 

Planejar as tarefas de TI

Como qualquer outro setor, é importante que as tarefas sejam organizadas na semana ou no mês, como por exemplo, atualizações do sistema operacional nas estações e servidores, configuração da impressora na rede, instalação de um novo aplicativo, analise e correção do backup, checagem da garantia dos servidores e estações, orçamento de novas aquisições, entre outros procedimentos. Isso irá facilitar a gestão e direcionamento para realizar as atividades de forma eficiente, evitando o esquecimento ou deixando de priorizar atividades mais urgentes.

Fazer investimentos

É importante montar um planejamento estratégico com os investimentos necessários para o setor de TI. Entre as ações que precisam estar listadas nesse planejamento, cita-se a renovação e/ou garantia de produtos e serviços, contratos, suporte e softwares. Além disso, investimentos de melhorias como aquisição de antivírus, de servidores, de serviços de TI, novas licenças do ERP, novo link de internet, entre outros, se fazem necessários. 

De fato, o grande propósito de todas essas ações – além de apresentar algumas maneiras que o profissional de TI ou gestores podem usar para melhorar o ambiente de TI e a segurança da operação nas organizações – é, acima de tudo, desenvolver uma visão mais estratégica para o setor de TI é conseguir alinhá-lo ao negócio da empresa. 

E como está organizado o setor de TI na sua empresa? 

8 razões para manter protegidos os dados de sua empresa

Por | Sem categoria | Sem Comentários

Toda e qualquer organização produz informações, dados e documentos diariamente. Alguns deles são sigilosos para alguns públicos e necessitam serem mantidos confidenciais. Ficha cadastral e holerites de funcionários, contratos, informações contábeis, projetos de produtos são exemplos de dados e documentos sensíveis que devem ser armazenados com auxílio de sistemas de proteção de informação para que não sejam vistos por pessoas não autorizadas.

Para se ter uma noção de como manter os dados protegidos têm se tornado uma preopação maior para as empresas, 54,2% dos empresários brasileiros acreditam que os riscos de ataques cibernéticos aumentaram no ano de 2013. Por causa disso, 62,2% das organizações declararam que devem ampliar investimentos em segurança da informação. Os dados são da 16ª Pesquisa Anual Global sobre Segurança Cibernética, realizada pela A EY Brasil. Os resultados mostram claramente o crescimento da preocupação das empresas nacionais em relação à segurança de dados.

Hoje já existem vários ferramentas e certificações de segurança que protegem dados e  aplicações tanto fisicamente como na nuvem. Todas as organizações devem estar atentas ao conjunto de cuidados que possam protegê-las em eventuais ataques. Abaixo, separamos uma lista com motivos para que sua empresa aposte em sistemas específicos para proteção de dados. São eles:

1. Dados da empresa nem sempre estão cobertos por seguro

Vamos ser francos: nem todas as informações importantes da sua empresa estão cobertas por algum tipo de seguro, não é mesmo? Um sistema de proteção de dados é capaz de dar conta do recado, e isso inclui todos os dados gerados por sua organização, se assim for necessário.

2. Leis que regulamentam a proteção de dados

As empresas têm se deparado com mais regulamentações de informações confidenciais e precisam atender a leis de proteção de dados se querem se manter idôneas e bem vistas no mercado. Além disso, as empresas buscam além de adequação às normas, a redução de custos de auditoria e a proteção da reputação da organização. Imagine o que pode acontecer com a reputação de uma instituição financeira que vaze o saldo de seus correntistas, por exemplo.

3. Há um crescente aumento de crimes cibernéticos

Uma pesquisa da Symantec revelou que mais de 50% de todas as empresas que foram alvos de pelo menos um ataque direcionado desde o início de 2010 são de pequeno e médio porte. Ou seja, engana-se o empresário que acredita que apenas as grandes corporações são alvo de crimes na rede.

4. Proteção de contratos, histórico de compras, ciclo de vendas

Dados e demais informações que empresas adquirem ao decorrer do tempo sobre seus clientes, fornecedores e o histórico de relacionamento que manteve durante esse tempo compõe um ativo, muitas vezes, mais valioso que os próprios dispositivos físicos que os guardam.

5. Memória empresarial

Ao realizar o trabalho diário, toda empresa produz um patrimônio, de propriedades materiais e não materiais. A que precisa ser protegida fisicamente é a memória material, que inclui todas as documentações geradas a partir da atuação da empresa na sociedade. A importância desta memória está na praticidade que traz aos colaboradores de encontrar facilmente docucmentações importantes. Quando a equipe de marketing precisa rever campanhas antigas para redefinir o foco estratégico, por exemplo. Esse patrimônio material precisa ser protegido porque ajuda a sustentar a empresa.

6. Perda de informações da base de fornecedores

Esses valores são confidenciais e muitas vezes estratégicos para a atuação no mercado das empresas. Imagina que tudo o que a organização tenha catalogado e registrado sobre fornecedores simplesmente desapareça ou vá cair em mãos erradas? Previna-se!

7. Proteção contra vazamento de informações em redes sociais e outros canais

Sabemos como as mídias sociais têm um poder enorme sobre o compartilhamento de informações e que bastam segundos para que alguém do mesmo bairro saiba de um fato e que um usuário no outro lado do globo fique sabendo da mesma notícia também. Mídias sociais são canais altamente perigosos se usados para prejudicarem uma marca e por isso devem receber atenção especial.

8. Dispositivos móveis são vulneráveis

Que colaborador não tem um smartphone ou tablet hoje em dia e usa também profissionalmente? Esses dispositivos são muito vulneráveis pois além de aumentarem o risco de perda e roubo de dados, também são mais facilmente atingíveis por ataques. Antes de qualquer implementação de sistemas, crie uma política de uso e segurança desses aparelhos móveis dentro da sua empresa.

Organizaçãoes que levem a sério a segurança das informações devem adotar tecnologias que proporcionem os mais altos níveis de proteção de dados e abrangência o quanto antes.

Entendeu por que sua empresa deve manter o banco de dados protegido? Deixe um comentário.

O que é uma infraestrutura de TI modernizada?

Por | Sem categoria | Sem Comentários

Muito se fala em novas ferramentas e tendências na área de tecnologia da informação, mas alguns gestores ainda têm dúvida sobre qual delas é a mais adequada. Por causa disso, alguns profissionais ainda se perguntam o que é uma infraestrutura de TI modernizada e qual é o momento propício para realizar mudanças nessa área. A resposta é depende. Infelizmente não há uma regra pronta ou um modelo que possa ser seguido por todas as empresas. Mas um fator é certo: modernizar a infraestrutura de TI da organização pode sanar gap’s na estrutura.

Alguns benefícios vindos da modernização da infraestrutura de TI são mais detectáveis e prováveis de acontecerem em qualquer empresa, como aumento do desempenho de dispositivos físicos (servidores, por exemplo) e diminuição do consumo de energia. Além disso, uma estrutura nova e com padrões atuais traz segurança para a diretoria já que equipamentos obsoletos não estão preparados para proteger a empresa contra ataques virtuais. Nesse caso, há a necessidade de buscar soluções avançadas de firewalls e antivírus atualizados. A modernização também pode gerar oportunidades de capitalização, pois confere competitividade à empresa.

Por onde começar o processo de modernização?

Agora que você já sabe os benefícios de uma infraestrutura de TI modernizada, está na hora de escolher a solução correspondente às reais necessidades da sua empresa. Vamos começar?

Busque excelência operacional

Novos recursos de Hardware e Software maximizam a eficiência operacional e oferecem mais segurança para sua empresa. Faça uma pesquisa de mercado antes de escolher aquela que será responsável pela implantação ou mesmo modernização de um sistema.

Forneça serviços modernos

Cogite soluções em nuvens públicas, privadas ou híbridas para fornecer serviços sob medida de acordo com sua demanda de serviços. Como já abordamos aqui no blog, a computação em nuvem (Cloud Computing) traz diversos benefícios, como redução de custos, escalabilidade de infraestrutura, evolução tecnológica e mobilidade. Essas características (principalmente a escalabilidade) são fundamentais para que o retorno sobre o investimento seja maior do que com a infraestrutura anterior, que pode ter se tornado obsoleta.

Crie novas oportunidades de negócio

Tendências são quase sempre bem-vindas. Não são todas as vezes porque depende muito dos objetivos e perfil do seu negócio. Não adianta nada fazer investimentos milionários em “bugigangas” que não trarão valor ou benefícios a sua empresa, não é mesmo? Isso não quer dizer que você tenha que fazer cara feia para tudo o que vier de novo ou o que é apontado pelos especialistas como a revolução dos tempos. É preciso primeiro conhecer a solução e saber exatamente onde ela será inserida e por quê. Só depois disso recomendamos buscar novas ferramentas. Um grande exemplo de tendência que se tornou realidade para quase a totalidade das empresas é o Big Data e as interações e serviços na web. Esse tipo de serviço parece se encaixar em todas as empresas que mantém presença online, já que armazena e analisa dados importantíssimos para a elaboração de estratégias mais assertivas.

Entendeu por que uma infraestrutura de TI modernizada pode ser o que faltava para o seu negócio? Se ficou com alguma dúvida ou tem sugestões de temas, por favor deixe um comentário.

Dispositivos móveis também podem ser monitorados remotamente?

Por | Sem categoria | Sem Comentários

Com a crescente demanda por mobilidade, os dispositivos móveis estão proliferando em uma taxa exponencial no mundo corporativo, tornando-se essenciais no cotidiano de grande parte das empresas. Mas para a área de TI, manter o controle quando os colaboradores trazem seus smartphones para o escritório e os utilizam para compartilhar dados é uma tarefa bastante difícil, pois ameaças significantes podem ser introduzidas à segurança corporativa.

E para fazer o gerenciamento e monitoramento de forma eficaz, é necessário adotar uma ferramenta de Gerenciamento de Dispositivos Móveis (MDM). Este habilita negócios a lidarem com desafios associados a mobilidade ao fornecer um modo simplificado e eficiente para gerenciar todos os aparelhos com acesso à rede e monitorar a conformidade com as políticas estabelecidas. A seguir, conheças os benefícios do monitoramento remoto e como incorporá-lo em sua empresa.

Gerenciando uma frota de dispositivos

O crescimento da quantidade de dispositivos presentes nas companhias é significante. Essa tendência estende-se em função da permissão para que funcionários utilizem seus aparelhos pessoais como ferramentas de trabalho, interagindo com os sistemas da empresa sem a necessidade de acesso remoto. Esse conceito é conhecido como “traga seu próprio dispositivo”, ou BYOD (Bring your own device), sendo um dos responsável pela necessidade de maior controle e gestão de equipamentos nas empresas.  

Para administrar uma gama de aparelhos, é necessário ter um console administrativo centralizado, onde todos os dispositivos e usuários possam ser visualizados. O console baseado na web de HTML5 é integrado com sistemas corporativos já existentes, podendo ser acessados a qualquer hora e lugar. Já a integração de Serviços de Diretório (AD/LDAP) habilita a personalização de grupos e a eliminação ou minimização de tarefas de implantação e gerenciamento de aparelhos. 

A metodologia das empresas MSP

Nos últimos anos, a evolução no setor de TI tem impulsionado as mudanças do MDM, onde ele passa a gerir tanto aparelhos como a experiência do usuário. Os prestadores de serviços precisam focar na experiência do usuário, garantindo que seus dados e aplicativos sejam utilizados de forma confiável, consistente e segura. Para criar uma gestão eficiente focada no usuário, o Provedor de Serviços Gerenciados (MSP) baseia-se em perguntas como: os dados dos usuários estão sempre disponíveis em qualquer lugar? Em quais aparelhos? E os aplicativos? Como o usuário consegue utilizá-los em vários ambientes? Seus dados estão seguros?

Enquanto gerencia a complexidades dos dispositivos, aplicativos e sistemas, o MSP se preocupa em fornecer acesso simples e consistente. Focar na experiência do usuário é inevitável, pois essa é a próxima etapa da evolução. E para garantir seu sucesso no futuro, os prestadores de TI terão que evoluir juntamente com as necessidades dos clientes.   

A rede de controle de acesso

O simples processo de inscrição de dispositivos móveis fornece um fluxo consistente de cadastro de usuários em todas as plataformas principais. Isso possibilita que a equipe de TI rastreie dispositivos remotamente, obtendo informações imediatas de inventário, conformidade, proteção e saúde dos mesmos. A plataforma possibilita a aplicação de níveis de acesso de acordo com a posição ocupada pelo colaborador na empresa, o que auxiliará na seleção de dados que podem ser acessados dependendo do que ele necessita para desenvolver seu trabalho.

O MDM pode ser utilizado para definir os controles de segurança dos smartphones, garantindo que eles estejam alinhados com a política da empresa. Todos os dispositivos que tentam se conectar à rede passam por uma verificação. Caso não atenda aos requisitos de segurança corporativo ou não está devidamente atualizado, o acesso pode ser negado. Quanto isso acontece, o usuário é direcionado para uma página contendo os recursos necessários para atingir a conformidade.

Proteção de dados em qualquer situação

O MDM é uma solução que oferece condições para assegurar que o conteúdo armazenado na memória do aparelho estejam protegidos em qualquer situação, como perda, roubou ou extravio. Caso isso aconteça, os dados poderão ser apagados remotamente e, se for encontrado posteriormente, as informações poderão ser recuperadas.

A plataforma evita o acesso não autorizado e o vazamento de dados comerciais, além de possuir anti-vírus, firewalls, rastreamento e sincronização de dispositivos e execução de limpeza de dados. 

Os benefícios que a contratação desse sistema oferece às empresas são aparentes, indo desde a redução de custos com suporte até a diminuição dos riscos para os negócios e maior proteção das informações da empresa.

Você já utiliza o monitoramento remoto de dispositivos móveis em sua empresa? Quais benefícios foram gerados? Conte-nos suas experiências nos comentários!

Pequenas empresas podem se beneficiar com soluções de TI. Descubra como!

Por | Sem categoria | Sem Comentários

Há bem pouco tempo as pequenas empresas não se preocupavam muito com uma estratégia de TI. Atualmente não há meio termo, se é o desejo de uma pequena empresa se modernizar e consequentemente crescer ela vai precisar mais cedo ou mais tarde desse suporte. Outro fator que antes dificultava o acesso a esse tipo de serviço era o alto custo. Hoje existe uma infinidade de fornecedores aptos a oferecer exatamente o tipo de suporte que uma pequena empresa precisa.

O momento de apostar na TI

Quando uma pequena empresa percebe que está na hora de investir num sistema de gestão, mesmo que seja complexo, isso significa que os negócios estão indo bem. A partir daí uma nova fase começa na empresa, uma fase que envolve a comunicação com diferentes setores tais como os de fornecedores, operadores de software, bancos de dados entre outras coisas. Para que tudo corra bem, faz-se necessária a contratação de profissionais da área de TI que vêm contribuir também para o estabelecimento de futuras soluções e inovações da pequena empresa.

Em que aspectos a empresa sofre por não ter suporte de TI

Acompanhe quais são alguns dos fatores que podem denotar que a empresa precisa começar a investir em soluções de TI.             

  • Uma vez que a empresa cresce já não é possível ficar a mercê de uma pane no sistema. É comum que isso acontece, e ninguém sabe como resolver o problema, o sistema cai, as linhas de telefone não operam. O problema pode ser resolvido de maneira simples, mas quando não se tem o suporte de TI, os funcionários não sabem o que fazer e quando o sistema é restabelecido, ninguém entende ao certo o que aconteceu.        
  • À medida em que cresce, a empresa também fica mais sensível aos ataques de hackers que podem vazar informações preciosas a respeito da empresa, além de ocasionar outros danos.               
  • Quando a capacidade de resposta do sistema é comprometida, a empresa produz menos e seus funcionários produzem menos. Um suporte de TI pode garantir o funcionamento e velocidade de dispositivos necessários para que a empresa continue prosperando.        
  • Quando não se tem um suporte de TI, há também o desperdício de outros profissionais. Por exemplo, pessoas em lugar mais alto na hierarquia da empresa podem perder um tempo precioso fazendo coisas necessárias mas que elas não deveriam estar fazendo, como instalação de softwares, configuração de impressora e demais dispositivos assim como muitas outras funções que drenam tempo e eficiência.

 

Aonde a empresa deseja chegar   

É preciso ter em mente que se é o desejo de uma empresa continuar crescendo, a TI desempenha um papel fundamental na caminhada. Não se pode pensar mais na TI como o mero investimento em aparelhos de computação de qualidade. É muito mais do que isso. Hoje em dia, simplesmente não existem empresas que crescem sem investir num suporte de TI e nas inovações que ele pode implementar.

Gostou do assunto? Deixe o seu comentário e saiba tudo o que você precisa sobre TI no nosso blog. Conheça nossas soluções para pequenas e médias empresas. 

 

Por que a certificação ISO 20000 é tão importante para serviços de TI?

Por | Sem categoria | Sem Comentários

Quando uma empresa procura uma prestadora de serviços de TI, surgem dezenas de questionamentos, dúvidas e incertezas sobre a escolha. Seja o receio de que ela não esteja alinhada com as necessidades do negócio, da falta de suporte técnico, da insuficiência da infraestrutura disponível ou mesmo do valor do serviço. Para ajudar empresários nesse desafio, foi criada a certificação ISO 20000, uma norma internacional para gerenciamento de serviços de TI que garante que a solução atende a requisitos essenciais.

Um Sistema de Gerenciamento de Serviços de TI (SGTI) certificado pela ISO/IEC 20000 substitui a BS15000, Norma Britânica internacionalmente reconhecida. Depois que a empresa prestadora de serviços adquire o selo, ela deve seguir um código que descreve as melhores práticas nesse processo e garante uma melhoria constante nos serviços fornecidos. A norma, portanto, traz benefícios e garantias para as duas partes envolvidas:

– Para a prestadora de serviços, demonstra que possui controles e procedimentos adequados implementados para entregar serviços de TI rentáveis e com qualidade. A certificação pode ser usada como um diferencial para ganhar competitividade, confiabilidade e a consistência dos serviços de TI.

– Para quem contrata o serviço de TI, contribui para a assertividade na escolha da prestadora, ajudando a selecionar e gerenciar prestadores de serviço externos com base em pré-requisitos mundialmente reconhecidos e não apenas em “achismos”. Além disso, o processo de certificação pode reduzir a quantidade de auditorias de fornecedores, reduzindo custos.

Você pode estar se perguntando como uma norma pode trazer tantas vantagens. O segredo da ISO 20000 é ter como requisitos a definição de políticas, objetivos, procedimentos e processos de gerenciamento. Somente após seguir todos esses passos é que pode-se assegurar a qualidade na prestação de serviços de TI. A fornecedora de serviços precisa seguir normas relacionadas a cinco etapas do processo:

  • Planejamento e implementação
  • Entrega de serviços (SLA)
  • Relacionamento
  • Solução, liberação e controle

Obedecendo essas normas, fica bem mais fácil identificar as necessidades dos clientes e gerenciar as mudanças dessas demandas quando necessário. Novamente, lembramos que os benefícios são tanto para contratante como para a empresa contratada para fornecer os serviços.

Você já deve ter lido que, atualmente, o sucesso empresarial está diretamente ligado à eficiência da área de TI. É claro que algumas empresas dependem mais do que outras desses serviços, mas o aumento da vantagem competitiva como consequência de um serviço de TI otimizado e alinhado com os objetivos e estratégias da empresa é bem-vindo em qualquer dos casos.

Ainda tem alguma dúvida sobre a certificação ISO 20000? Deixe sua pergunta no campo de comentários que tentaremos lhe ajudar.